O texto a seguir reflete o estágio de cura alcançado por meio das essências florais por Ricardo Castro, economista, bacharel em direito e servidor público, ao enfrentar um desafio em sua vida profissional. Há mais de seis anos Ricardo é um cliente regular, com consultas mensais, tendo optado pela terapia floral para o seu desenvolvimento pessoal e manutenção do seu bem-estar físico/emocional.

Ao longo destes anos, muitas foram as questões trazidas à tona, trabalhadas e reconsteladas. E embora muitas destas contemplassem áreas mais diretamente perceptíveis no seu dia a dia, existia uma área que vinha sendo tocada e nutrida aos poucos, em decorrência do seu desenvolvimento espiritual – a sua crescente ligação com a Terra, com a natureza e a percepção deste ser vivo que nos acolhe.

Há aproximadamente quatro anos, Ricardo escolheu falar sobre Bioética na sua monografia de conclusão do curso de Direito e, mais recentemente, no ano de 2008, ele teria este texto publicado no maior jornal da cidade de Campinas, o Correio Popular.

Ao analisar seu processo terapêutico nos dois últimos anos que antecederam a escrita deste texto, pude verificar a constante presença das flores verdes, particularmente, a Green Cross Gentian, a Green Rose e a Green Rein Orchid em suas prescrições de florais. A primeira, Green Cross Gentian, viria permanecer em sua fórmula por mais de um ano em função do seu grande desânimo com relação à humanidade; a dúvida de que o Bem poderia, realmente, vencer o Mal. A Green Rose foi repetida também por vários meses combatendo sua tendência natural à introversão, ajudando-o a envolver-se com a vida cotidiana, enquanto a Green Rein Orchid foi muito útil nas fases em que se sentia desvitalizado, permitindo que ele pudesse ser reabastecido pela força vital da terra.

Aliadas as flores verdes, Lotus e Love Lies Bleeding foram também presenças constantes em suas fórmulas para ampliar sua visão sobre a circunstância que enfrentava para além da dimensão pessoal, bem como a Scotch Broom, para manter a esperança quanto a um desfecho positivo, a Hawthorn, para suavizar as forças de hostilidade em seu coração, e a Explorer’s Gentian, dando-lhe força e coragem para recomeçar em uma nova função.

Lotus
Love-Lies-Bleeding
Scotch Broom
Hawthorn
Explorer's Gentian

Antes mesmo do desfecho da questão profissional, Ricardo havia mudado. Seu entendimento e amor renovados por sua jornada terrestre o levariam a deixar registrado a mudança ocorrida num nível muito profundo da sua alma – a sua habilidade de ver a terra como uma parte sagrada da criação [Kaminski, P.]. Ricardo alcançara o nível meta-flora oito de cura com as essências florais.



Practititioner certificada e professora autorizada da Flower Essence Society, e dos Florais de Bach Healingherbs. Diretora do Instituto Cosmos de Terapia Floral(www.cosmosinstituto.com.br).

 

 

 

 

 


Planeta Terra, minha casa

Ricardo Antonio de Castro
é servidor público
castrora@uol.com.br

Sua majestosa grandeza e a sua produção amorosa me encantam e me inspiram a reverência e o agradecimento do que você me oferta.

Seus sistemas vivos tecidos ao longo de milênios fascinam os ecologistas, os poetas, os artistas em geral, a mídia e os adoradores da vida, ainda que passem despercebidos por grande parte destes pequenos e frágeis seres que em você habitam, em particular, os agentes políticos e econômicos.

Desnecessário apontar o funcionamento de cada um destes sistemas, pois estão aí, permeando o desenvolvimento daquilo que só uma mente prodigiosa é capaz de criar: a vida.

Só por isso, receba a minha gratidão e a alegria de estar aqui sob o seu domínio.

Planeta Terra, você nos guia no escuro sideral e no desconhecido sistema solar em rotações milimetricamente cadenciadas.

Você nos embala e nos conduz nesta parte gelada do cosmos, mantendo adequadamente o seu núcleo aquecido, equilibrando as necessidades da vida, sem se distanciar do sol para não se congelar, nem dele se aproximar, para não se queimar.

A sua Natureza, Planeta Água, é harmoniosa e rege com maestria divina a diversidade e a exuberância de manifesta beleza e interatividade dos pequenos aos grandes indivíduos, com maior ou menor inteligência.

Você, em sua imensa sabedoria tem sido generosa. Dá a todas as espécies tudo o que elas precisam. Você lhes assegura o ar, a água, a terra, a morada, o alimento, a vestimenta, o espaço, as cores, o som, a chuva e a energia do sol na proporção certa da vida.

O que será de você se o homem, de fato, alterar, irreversivelmente, o curso natural e sadio da fina camada da atmosfera, dos ventos, das correntes marítimas e a qualidade do ar e da água que são os pilares da vida?

Florestas, cerrados, manguezais, geleiras, savanas, oceanos, rios, mares, lagos, grutas e regiões abissais são a morada das espécies. Na seqüência de um desastre ambiental, seriam as primeiras vítimas.

Você, Planeta Água, é um complexo amoroso pouco desvendado podendo se tornar o maior pesadelo da humanidade.

O homem, as aves, os répteis, os anfíbios, os mamíferos, os peixes, os crustáceos, os corais, os insetos, as flores e os microorganismos são seus mais notáveis e preciosos elementos confirmadores da produção amorosa. Respiram o mesmo ar, tomam a mesma água, compartilham o mesmo espaço.

Planeta Azul, você é único!

Mesmo que o homem teime na sua ordem de exploração, você, em quaisquer hipóteses, sobreviverá, e a sua Natureza se adaptará. Até porque não se mede o seu tempo pelo o das suas “crias”. A sua existência é medida em milênios ou em eras e os seus ciclos ainda são aprendidos pela ciência.

Como somos frágeis e ignorantes diante de você!

Planeta Azul, a sua Natureza mostra o seu poder desde os primórdios da vida. Mesmo assim, criamos tecnologia, conforto e o desprezamos.

Até aqui, você nos perdoou. Mas nos chamará às nossas responsabilidades. Estão aí, com mais freqüência e intensidade, os furacões, as inundações, os derretimentos de geleiras e da calota polar, tsunamis, vulcões, vendavais, desaparecimentos de espécies e o surgimento de novas doenças.

Você ainda não mostrou o que poderá ser a fome global advinda do rápido crescimento populacional, combinado com novas tecnologias.

Planeta Azul, o seu poder é humilde, sabe o que quer e para aonde vai. Em você, tudo é reciclado, fazendo vida da morte e um planeta novo a cada instante.

Como suas “crias”, você é um grande ser vivo. Pulsa energia vital compartilhando-a com os demais seres.

Você é um maravilhoso e constante processo de criação divina!

Infinita, gloriosa e divina inteligência universal, muito obrigado pela bênção de estar aqui!

Vida e Deus, para mim, é uma construção que se expressa por meio do amor, em que você, Planeta Azul, aparece como o grande veículo do desejo universal.

Com o seu amor incondicionado para com a diversidade produzida em você, creio, até a imperfeição é perfeita.

A Humanidade está diante de uma escolha. Apostar na atual cultura ou amar mais o seu planeta. O novo movimento exigirá investimentos noutra educação que prestigie concretamente a vida, valorize menos algumas das abstrações criadas pelo homem, despertando-o da sua miopia ambiental. O universo e os nossos filhos agradecerão.

Por tudo isto e muito mais, Planeta Terra ou Planeta Água ou Planeta Azul, a sua vida é a nossa, é a minha vida.

Amor deveria ser o seu nome.

Planeta Amor, minha casa.

Publicado no jornal Correio Popular em 19/02/2008


 


[ About FES | Online Repertory |Class Offerings | Research & Case Studies | Interviews and Articles]
[ What's New | Publications | Membership | Find a Practitioner | Members' Pages | Home ]

 


P.O. Box 459, Nevada City, CA  95959
800-736-9222 (US & Canada)
tel: 530-265-9163    fax: 530-265-0584

E-mail: mail@flowersociety.org

Copyright © 1998-2008 by the Flower Essence Society.
All rights reserved.